PRF libera via lateral da BR-324 após cratera interditar pista principal

Foto: Divulgação / PRF

A Polícia Rodoviária Federal na Bahia liberou o tráfego em uma via lateral da BR-324, na madrugada desta quinta-feira (30), no KM 589, sentido Salvador/Feira de Santana, após uma cratera causar interdição da pista principal. A via lateral foi aberta para que os condutores não precisem utilizar o desvio pelo município de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Os trabalhos para recuperação da pista continuam, mas não há previsão de liberação das faixas da rodovia para tráfego. Segundo a PRF, mesmo após liberação da via auxiliar, ainda há congestionamento no local. Por volta das 21h de quinta-feira (30) havia aproximadamente 2km de veículos no engarrafamento. “Neste cenário, ainda mais importante relembrar as orientações das autoridades de saúde para que as pessoas fiquem em casa e, se tiverem a necessidade de pegar a estrada, evitem neste momento trafegar na região da BR 324 por conta da interdição”, alerta o órgão.

Ministério da Saúde aprova volta do futebol, mas cita testes ‘saturados’

Uma minuta do Ministério da Saúde deu parecer favorável pela volta do futebol no país. Em documento datado da noite da última quinta-feira (30), o órgão argumenta que a atividade é “relevante no contexto brasileiro e que sua retomada pode contribuir para as medidas de redução do deslocamento social através da ‘teletransmissão’ dos jogos para domicílio”. No complemento do parecer, no entanto, a autoridade nacional de saúde ressalta: “este Ministério é favorável ao retorno das atividades do futebol brasileiro, desde que atendidas todas as medidas apresentadas neste parecer”, diz o texto noticiado pela Globo e obtido pelo UOL Esporte.

Aras rebate crítica de Moro e diz que não aceita ser manipulado e intimidado

Foto: Reprodução

O procurador-geral da República, Augusto Aras, rebateu a declaração de Sergio Moro de classificar como intimidatório o fato de ser investigado no inquérito aberto para apurar suas acusações contra o presidente Jair Bolsonaro. Por meio de nota, Aras refutou a afirmação de Moro e disse que “não aceita ser pautado ou manipulado ou intimidado por pessoas ou organizações de nenhuma espécie”. O ex-ministro da Justiça e Segurança Público fez a crítica ao PGR em uma entrevista à Revista Veja em que disse não ser mentiroso e afirmou que irá provar a tentativa de interferência do chefe do Executivo na Polícia Federal. “Entendi que a requisição de abertura desse inquérito que me aponta como possível responsável por calúnia e denunciação caluniosa foi intimidatória. Dito isso, quero afirmar que estou à disposição das autoridades”, disse o ex-juiz federal e ex-ministro de Bolsonaro.

Brasil chega a 5.901 mortes e 85.380 casos de covid-19

Foto: Reprodução

Passados 44 dias desde o registro da primeira morte por covid-19 no Brasil, o país acumula, até esta quinta-feira (30), 5.901 óbitos decorrentes da doença, segundo o Ministério da Saúde. De ontem para hoje, foram confirmadas 435 mortes – o que não significa que tenham ocorrido neste período, mas que foi oficializado o registro. O número de pessoas com diagnóstico positivo de infecção pelo novo coronavírus chegou hoje a 85.380 em todo o país, com 7.218 casos adicionados ao balanço de ontem para hoje.

Segundo estimativas do Ministério da Saúde, 35.935 pessoas já estão curadas da covid-19. Outras 43.544 permanecem em acompanhamento. Com os números desta quinta-feira, Brasil ultrapassa China — país onde a pandemia teve origem — em casos e óbitos e se torna 10º país mais afetado pela pandemia.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, nos EUA, a China tem hoje 83.944 casos e 4.637 mortes. Entretanto, os números oficiais são objeto de desconfiança na comunidade científica internacional, que destaca eventual falta de transparência do governo chinês. Por outro lado, a China se defende e diz que controlou o avanço do coronavírus ao isolar completamente por mais de 70 dias a província de Hubei, que concentrou a maioria dos casos. As mortes por covid-19 no país desde domingo somam 1.885 e já superam o total da semana passada inteira, que foi 1.669. O mesmo ocorre com o número de casos: 21.910 na semana passada; e 26.871 nesta semana.